Image

Sintra cria Conselho de Cultura

fleuri

O novo Conselho de Cultura de Sintra, aprovado na última sexta feira, em reunião do executivo da Câmara Municipal, vai ter competência de natureza exclusivamente consultiva e funcionará na Quinta Mont Fleuri, local recentemente adquirido pela autarquia.

“Esta é uma forma de chamar à participação da nossa vida cultural um conjunto de ilustres personalidades, para um trabalho conjunto”, referiu Basílio Horta, aquando da aprovação por unanimidade desta proposta na reunião de Câmara.

“Esperamos sugestões e críticas à programação cultural de Sintra e, por isso, esta preocupação tão grande de criar uma representação tão abrangente”, acrescentou.

Refira-se que a criação do Conselho de Cultura de Sintra vai ao encontro das obrigações acrescidas da autarquia no plano cultural, tendo em conta a classificação de Sintra como património mundial pela UNESCO. Esta distinção reclama uma assertiva e cuidadosa ponderação da definição das políticas culturais por parte da Câmara Municipal.

O conselho, presidido pelo presidente do município, Basílio Horta, integra nomes como Sérgio Sousa Pinto, Manuel Baptista, Rui Pereira, Paula Simões, Pedro Ventura, António dos Reis, Freitas do Amaral, João Lacerda Tavares, José Oliveira, Miguel Real, Marco Martin, Isabel Alçada, Maria João Raposo, Maria do Rosário Henriques, Renato Azenha e Vitor Reis.