Image

Melhor Município AML 2015

Image

A Câmara Municipal de Sintra venceu o prémio de Município do Ano, na categoria “Área Metropolitana de Lisboa”, nos prémios “Município do Ano Portugal 2015”, que têm como objetivo reconhecer e premiar as boas práticas em projetos implementados pelos municípios.

Na categoria regional, “Área Metropolitana de Lisboa”, o júri premiou Sintra pela aposta no Conselho Estratégico - Instrumento de Melhor Governo Municipal.

Sintra vence prémio de Município do Ano na categoria “Área Metropolitana de Lisboa”

Image

A Câmara Municipal de Sintra venceu o prémio de Município do Ano, na categoria “Área Metropolitana de Lisboa”, nos prémios “Município do Ano Portugal 2015”, que têm como objetivo reconhecer e premiar as boas práticas em projetos implementados pelos municípios.

Na categoria regional, “Área Metropolitana de Lisboa”, o júri premiou Sintra pela aposta no Conselho Estratégico - Instrumento de Melhor Governo Municipal.

A autarquia apresentou o projeto Conselho Estratégico - Instrumento de Melhor Governo Municipal, assente em 2 eixos: Empresarial e Ambiental, como exemplo de boas práticas, com reais implicações no dinamismo institucional autárquico, e com relevantes impactos a nível social, económico, ambiental e territorial. 

O evento visa distinguir as autarquias com projetos de impacto assinaláveis no território, na economia e na sociedade, que promovam o crescimento, a inclusão e a sustentabilidade.

A entrega dos prémios “Município do Ano Portugal 2015” - uma organização da Universidade do Minho, decorreu em Braga, tendo sido distinguidos nove municípios nas categorias regionais e Vila do Bispo recebido o galardão de vencedor nacional.

Image

Conselhos Estratégicos Ambiental e Empresarial

Image

O Município de Sintra pretende através do apoio e patrocínio de vários eventos desportivos promover o bem-estar físico, psicológico e social dos munícipes, combatendo um estilo de vida sedentário.

Iniciatiavas como o Campeonato do Mundo e da Europa de Freeride – Jetski, o Sintra Portugal Pro de Bodyboard ou o Campeonato Nacional de Surf

São provas desportivas que pelo seu radicalismo, manobras de alto grau de dificuldade, os saltos, a perícia em surfar nas ondas, as acrobacias, o domínio da mota de água e jetski na presença de fortes e enormes turbulências aquáticas, imagens suspensas no ar e apanhadas ao momento transmitem emoções garantidas ao público que se deslocar à Praia Grande.

 
Troféu de Atletismo “Sintra a Correr”

Evento que reúne a maior parte das provas de corrida de Estrada que se realizam no concelho de Sintra, e que são promovidas pelos clubes e Juntas de Freguesia em colaboração com a Câmara Municipal de Sintra.

 

Sintraventura

  • Pedestrianismo

Caminhadas mensais orientadas para grupos limitados e com enquadramento técnico da C.M. de Sintra. A idade mínima de participação de 10 anos.
As inscrições nos passeios são limitadas e cada participante poderá inscrever-se apenas num deles, mencionando a ordem de preferência.  

  • Passeios de BTT

Um passeio mensal, enquadrado por técnicos da C.M. de Sintra e BTT Clube Lourel, destinado a praticantes iniciados, sem grau de exigência física elevado, de forma a satisfazer um maior segmento de utilizadores heterogéneos. A idade mínima de participação é de 12 anos.

Mais informação, AQUI

Mais Desporto

Image

O Município de Sintra pretende através do apoio e patrocínio de vários eventos desportivos promover o bem-estar físico, psicológico e social dos munícipes, combatendo um estilo de vida sedentário.

Iniciatiavas como o Campeonato do Mundo e da Europa de Freeride – Jetski, o Sintra Portugal Pro de Bodyboard ou o Campeonato Nacional de Surf

São provas desportivas que pelo seu radicalismo, manobras de alto grau de dificuldade, os saltos, a perícia em surfar nas ondas, as acrobacias, o domínio da mota de água e jetski na presença de fortes e enormes turbulências aquáticas, imagens suspensas no ar e apanhadas ao momento transmitem emoções garantidas ao público que se deslocar à Praia Grande.

 
Troféu de Atletismo “Sintra a Correr”

Evento que reúne a maior parte das provas de corrida de Estrada que se realizam no concelho de Sintra, e que são promovidas pelos clubes e Juntas de Freguesia em colaboração com a Câmara Municipal de Sintra.

 

Sintraventura

  • Pedestrianismo

Caminhadas mensais orientadas para grupos limitados e com enquadramento técnico da C.M. de Sintra. A idade mínima de participação de 10 anos.
As inscrições nos passeios são limitadas e cada participante poderá inscrever-se apenas num deles, mencionando a ordem de preferência.  

  • Passeios de BTT

Um passeio mensal, enquadrado por técnicos da C.M. de Sintra e BTT Clube Lourel, destinado a praticantes iniciados, sem grau de exigência física elevado, de forma a satisfazer um maior segmento de utilizadores heterogéneos. A idade mínima de participação é de 12 anos.

Mais informação, AQUI

Educação e Inclusão

Image

O projeto Sintra Inclui pretende construir uma resposta dirigida aos jovens e pessoas com deficiência, no apoio à transição da vida pós escolar para a vida ativa.

A Associação “Pais em Rede”, parceira do projeto, é uma Instituição Particular de Solidariedade Social – IPSS, com o estatuto de “Organização Não Governamental para pessoas com Deficiência” (ONGPD nacional), tendo como missão a promoção da inclusão social das pessoas com deficiência e suas famílias.

No quadro da cidadania ativa, concebe-se como rede nacional de núcleos, constituídos por “famílias especiais”, profissionais e amigos, capaz de assegurar o respeito pelas diversidades regionais, a capacitação dos pais no processo de inclusão dos filhos, bem como a construção de respostas locais “alternativas“ para a inclusão das pessoas com deficiência.

Dos vários projetos em curso, os projetos-piloto “GAPRIC" (Gabinetes de Apoio a Programas Individuais Incluídos na Comunidade) procuram criar condições, através de redes de apoio comunitário e da capacitação dos pais, para a construção de projetos de vida inclusivos, de qualidade, centrados nos interesses de cada pessoa, integrando-os em empresas, com ou sem contrato de trabalho (conforme os perfis).

Mais informação, AQUI.

Parque Urbano da Rinchoa – Fitares

Image

O espaço de natureza em meio urbano, na freguesia de Rio de Mouro com cerca de 47 000 habitantes, caraterizado por vegetação mediterrânica e eucaliptos, foi reabilitado e transformado num parque com uma área aproximada de 12 hectares. A primeira fase está concluída, num investimento aproximado de 65 mil euros que será de 160 mil euros no final da intervenção.

A localização privilegiada a nível da centralidade urbana e de acessos pode ser considerada uma zona com grande interesse ambiental, recreativo e vocacionado para a prática desportiva ao ar livre, com grande potencial educativo a desenvolver por escolas locais. Nesta primeira fase foram executados trabalhos de limpeza e requalificação do terreno e da linha de água e colocado mobiliário urbano (mesa de merendas com bancos,  papeleiras, banco com costas, ecopontos, suporte para bicicletas, cabana de recreio, sinalética informativa, entre outros).

Este parque vai permitir  aos munícipes e famílias usufruir de espaços verdes de qualidade com equipamentos de lazer e momentos de descontração, numa paisagem natural com diversidade de fauna e flora associadas a zonas ribeirinhas, onde irão ser construídas pontes em diversos pontos da  linha de água,  uma área para cães e colocado equipamento de fitness. 

O parque é delimitado a Norte por uma linha de água com caudal permanente e pela linha de comboio Oeste junto à Estação de Meleças. No limite Sul do Parque encontra-se a linha de Comboio Sintra/Lisboa.

Nova conduta adutora

Image

A nova conduta de abastecimento de água contou com um investimento de cerca 10 milhões de euros e promete poupar cerca de 1 milhão de euros por ano, bem como reduzir em 10 % as perdas de água no concelho.

Esta conduta tem uma extensão de 9,5 quilómetro situa-se entre os reservatórios do Alto de Carenque e das Mercês atravessando o município de Sintra até ao concelho da Amadora, ficando coberta praticamente a totalidade do concelho.

O investimento total da nova conduta ascendeu a 9,863 milhões de euros, dos quais 7,063 milhões foram comparticipados pelo Programa Operacional Temático de Valorização do Território, no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).

Os SMAS – Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, vão investir na melhoria da rede de abastecimento de água aproximadamente 18 milhões de Euros até 2017,permitindo de forma eficaz a realização das atividades imprescindíveis à satisfação das necessidades inadiáveis da comunidade sintrense.

Nova conduta adutora

Image

A nova conduta de abastecimento de água contou com um investimento de cerca 10 milhões de euros e promete poupar cerca de 1 milhão de euros por ano, bem como reduzir em 10 % as perdas de água no concelho.

Esta conduta tem uma extensão de 9,5 quilómetro situa-se entre os reservatórios do Alto de Carenque e das Mercês atravessando o município de Sintra até ao concelho da Amadora, ficando coberta praticamente a totalidade do concelho.

O investimento total da nova conduta ascendeu a 9,863 milhões de euros, dos quais 7,063 milhões foram comparticipados pelo Programa Operacional Temático de Valorização do Território, no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).

Os SMAS – Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, vão investir na melhoria da rede de abastecimento de água aproximadamente 18 milhões de Euros até 2017,permitindo de forma eficaz a realização das atividades imprescindíveis à satisfação das necessidades inadiáveis da comunidade sintrense.

Image

Património Mundial - 20 anos

Image

A Paisagem Cultural de Sintra, aprovada a 6 de dezembro de 1995, em Berlim, celebra este ano o seu vigésimo aniversário, num gesto que fez jus à beleza e importância dos seus palácios, parques, palacetes e chalés, envoltos numa vegetação exuberante e numa harmoniosa complementaridade entre paisagem natural e uma intervenção humana riquíssima.

Na promoção e defesa deste património, dos monumentos e sítios classificados, há que continuar um trabalho efetivo, juntando cidadãos, associações cívicas, técnicos e moradores. Só se pode acarinhar uma ideia como a de Paisagem Cultural se esta assentar em consensos e for perspetivada como instrumento de desenvolvimento para quem habita no seu seio, e não como o eucalipto que tudo seca e põe a comunidade contra si. Não há paisagem cultural sem pessoas, e não há gestão bem sucedida sem consensos. A melhor forma de gerar cultura entre os cidadãos passa por estes valorizarem o seu próprio património, pois só se pode valorizar o que se conhece.

Exige-se cada vez mais cumplicidade e compromisso do mundo científico e da sociedade civil na melhoria da nossa Paisagem Cultural, na garantia da sua sustentabilidade, sendo a participação cívica das comunidades locais elemento fundamental para um desenvolvimento das áreas classificadas, envolvendo em permanência os stakeholders e os parceiros da sociedade civil na construção de uma Paisagem Cultural pró-activa.

Vinte anos depois, com um quadro institucional e financeiro definido, a recuperação de muito património em risco, e a melhoria da articulação entre as entidades que estão no terreno, continuamos a trabalhar para melhorar os procedimentos e acelerar as decisões. Para tanto, aprovámos já a criação duma área de Reabilitação Urbana com cerca de 180 hectares para o Centro Histórico de Sintra, estando neste momento a trabalhar-se na questão da mobilidade e na criação de bolsas de estacionamento, com aposta no reforço do transporte público no acesso à serra e seus polos turísticos, aprovando benefícios em sede de taxas ou impostos a quem voluntariamente recupere património, num quadro que promova o emprego e o crescimento, e as actividades económicas essenciais, na ótica do turismo, empregabilidade, fixação no terciário, lazer e habitação qualificada.

Defender o património é vivê-lo, e com ele conviver, como se cada peça, cada cheiro, cada sabor ou recanto fossem a mais preciosa relíquia deixada pelos nossos avós, e que os nossos netos hão-de um dia receber, estranhando primeiro, orgulhando-se depois.

Celebrar vinte anos de Património Mundial é motivo pois para reforçar o empenho na melhoria e otimização dos recursos e espaços, apelar a um maior sentimento de pertença e com orgulho preparar um futuro à altura deste grandioso passado.

Quinta da Ribafria

Image

O Solar de Ribafria foi mandado edificar em 1541, na quinta do Lourel, por Gaspar Gonçalves, a quem D. Manuel I, atribuiu alvará e brasão de armas, sendo um exemplar magnífico da arquitetura civil manuelina.

Da imponente construção, destaque para uma torre seiscentista, que segundo reza a lenda, “para que o proprietário de Ribafria dali pudesse avistar a Penha Verde, que lhe pertencia, como descendente do fundador D. João de Castro”. No ângulo poente está o escudo de Ribafria esculpido em pedra, e nos jardins um grande tanque, em cujas águas é possível ver a fachada do edifício e uma magnífica cisterna, com uma vasta sala com a sua abóboda de cantaria apoiada em arcos e colunas de eterna solidez.

Depois de vários anos abandonada, a Quinta da Ribafria abre agora as suas portas aos sintrenses e a todos os visitantes que a queiram conhecer, com espetáculos culturais que se fundem entre a cultura e o ar livre.

A  Quinta da Ribafria situa-se na Estrada da Várzea, em Sintra, pode ser visitada nos seguintes horários:

  • abril a setembro: das 10h00 às 19h00
  • outubro a março: das 10h00 às 18h00
Image
Image
Image