Image

O Islão e o Ocidente debatidos em Sintra

 islao ocidente debateDecorreu no dia 21 de fevereiro, no Museu das Artes de Sintra- MU.SA-, um debate organizado pela Alagamares-Associação Cultural, tendo como tema os problemas do mundo islâmico e sua influência no modo de vida do Ocidente, na ótica da promoção da  tolerância religiosa, bem como na análise da inserção das comunidades islâmicas em Sintra, concelho hoje marcadamente multicultural.

Intervieram o presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, o jornalista José Rodrigues dos Santos, a eurodeputada Ana Gomes, o dirigente da Associação Islâmica da Tapada das Mercês, Mamady Sissé, o conselheiro da embaixada da Líbia, Saoud Eltayari, e o perito em temas de segurança José Manuel Anes.

Sendo Sintra uma terra onde desde o século X a presença islâmica se fez sentir, dessa presença dando nota o geógrafo Ali Bakr ou o escritor Almunim Alhumiari, e onde os mouros forros sempre conviveram em paz com as comunidades cristãs, hoje cá reside uma significativa comunidade islâmica, originária sobretudo de países de expressão oficial portuguesa, conferindo importância reforçada à realização do debate, que reuniu cerca de 150 pessoas ao longo de mais de 3 horas.

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta abordou as ligações de Sintra ao Islão, dando nota que inclusive o brasão de Sintra tem desenhados 2 crescentes, e frisou a necessidade de haver uma cultura de respeito, sem imposição de ideias pessoais a terceiros, bem como a premência da prossecução de políticas activas de juventude, dando nesse particular especial importância ao empreendedorismo como meio de dar um sentido à vida dos jovens, europeus ou não, facto que foi igualmente salientado por Mamady Sissé, da Associação Islâmica da Tapada das Mercês, a qual se fez representar no debate com uma significativa delegação. 

Image