António Canteiro venceu Prémio Ferreira de Castro

A obra inédita “Noturno” de António Canteiro venceu o Prémio Ferreira de Castro de Ficção Narrativa de 2020, promovido pela Câmara Municipal de Sintra.

A obra inédita de António Canteiro, pseudónimo de João Carlos Costa da Cruz, venceu o Prémio Ferreira de Castro de Ficção Narrativa de 2020 tendo sido considerada uma proposta consistente e original.

O júri destacou o vocabulário poético, o rigor e a estrutura criativa desta obra. Segundo o júri, a obra apresenta uma “escrita de qualidade, hábil combinatória ficcional das componentes biográfica, memorialística e ensaística inter-artes”, com “páginas verdadeiramente geniais”.

O autor de “Noturno” trabalha na área da reinserção social, tendo publicados três romances e dois livros de poesia.

O júri, composto por Annabela Rita, da Associação Portuguesa de Escritores, Maria Armandina Maia, da Associação Portuguesa dos Críticos Literários, e João Rodil, da Câmara Municipal de Sintra, analisou este ano um total 97 candidaturas.

O prémio Ferreira de Castro de Ficção Narrativa, promovido pela Câmara Municipal de Sintra, distinguiu desde 1985, Ascêncio de Freitas, Cláudia Fernandes, Guida Fonseca, Mário Silva Carvalho, Risoleta Pinto Pedro, Rui da Costa Lopes, Serafim Ferreira, Sérgio Luís de Carvalho e Teresa Mascarenhas.

Estimular a criação literária e homenagear o grande romancista e autor cosmopolita, que escolheu a vila de Sintra para escrever uma significativa parte da obra, e à qual também legou o seu espólio, é um dos principais objetivos do prémio Ferreira de Castro de Ficção Narrativa.

A cerimónia de entrega do prémio está marcada para o dia 30 de setembro, pelas 12h00, nos Paços do Concelho, em Sintra.