Orquestra Municipal de Sintra estreia com lotação esgotada

O Centro Cultural Olga Cadaval recebeu, no dia 5 de Outubro, dia em que se assinala a Implantação da República, o primeiro concerto da Orquestra Municipal de Sintra - D. Fernando II, projeto único a nível nacional que pretende permitir a fruição da grande música clássica em todo o território do concelho de Sintra.

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, na abertura do concerto frisou que “assistimos à concretização de um sonho, de uma iniciativa que tomámos a algum tempo e que foi agora concretizada graças ao trabalho e ao esforço do nosso Departamento de Cultura. Apresentamos a nossa Orquestra Municipal e iniciamos também um ciclo, daqui até ao final de dezembro, com um grande conjunto de iniciativas culturais”.

“É necessário que as pessoas voltem à cultura, depois de uma fase de hibernação, e que ela renasça aqui em Sintra, no sentido de chamar as pessoas a uma vida normal, a uma vida que valha a pena ser vivida. Todos têm direito a música de qualidade, e com certeza que a nossa orquestra irá onde as pessoas vivem”, sublinhou Basílio Horta acrescentando ainda que “Não é por acaso que escolhemos hoje, este dia e este momento, por ser o 5 de Outubro, para apresentarmos a nossa Orquestra, que é e será um grande instrumento de cultura da nossa Câmara”.

A criação da Orquestra Municipal de Sintra, foi aprovada pelo executivo camarário em maio de 2019 e é considerado como um inovador projeto cultural, numa ótica de oferta musical regular de grande qualidade.

A Orquestra Municipal de Sintra, composta por 40 elementos fixos, tem como maestro titular Cesário Costa, que também assume a direção artística do projeto e nesta primeira temporada tem já programados, até ao final de 2020, oito concertos no concelho que se integram num programa de rentrée cultural levado a cabo pela Câmara Municipal de Sintra que promove a gratuitidade dos eventos culturais.

No seu concerto de estreia, a Orquestra Municipal de Sintra, tocou a Sinfonia nº 5 de Beethoven - assinalando o 250.º aniversário do nascimento de tão célebre compositor e obras que de alguma forma estão relacionadas com a história e imaginário de Sintra. O primeiro momento musical, a sinfonia de abertura da serenata Siface e Sofonisba, de António Leal Moreira, teve a sua estreia a 5 de julho de 1783, no Palácio Nacional de Queluz, por ocasião do aniversário de D. Pedro III. A segunda obra do alinhamento, Obertur, da autoria de António Duarte Alquim, contemporâneo de D. Fernando II que dedicou esta composição a D. Luís I - filho de D. Fernando.

O concerto da Orquestra Municipal de Sintra foi transmitido em direto na página de Facebook da Câmara Municipal de Sintra e ficará disponível nas suas plataformas digitais.