Image

“Conferências de Sintra” discutem temas da atualidade

CS WebBanner

As potencialidades das indústrias culturais, enquanto fator de crescimento e modernização, e as ligações entre as atividades culturais e económicas são o segundo tema das “Conferências de Sintra”, a realizar no dia 8 de maio, pelas 17h30, no MU.SA – Museu das Artes de Sintra.

Integrado no âmbito das celebrações do Ano Europeu do Património Cultural de 2018, este ciclo de palestras tem agendadas cinco conferências.

A segunda, intitulada “A Economia da Cultura”, tem como principais oradores Basílio Horta, presidente da Câmara de Sintra; Augusto Mateus, consultor económico, docente universitário e ex-governante; Guilherme d’Oliveira Martins, jurista, docente universitário e ex-governante; e João Cabral, director executivo da Start Up Sintra.

Depois, para 30 de maio, está agendada a terceira conferência, sob o tema da “Integração – um caminho para a Paz”.

Sintra, o eu e o outro, receber, integrar, aceitar, a realidade dos migrantes, das comunidades multiculturais e dos refugiados, e a experiência de Sintra são temas que vão estar em cima da mesa com Rui Marques, empreendedor, gestor e ativista social, presidente da direção do Instituto Padre António Vieira; Maria Teresa Tito Morais, presidente da direção do Conselho Português para os Refugiados; e Ana Couto, diretora do Departamento de Solidariedade e Inovação Social da CMS.

Lembramos que a primeira conferência deste ciclo, foi subordinada ao tema "Papa Francisco e o Mundo Atual", por Basílio Horta, na Quinta Mont Fleuri no passado dia 3 de abril.