29 de maio de 1887- Morre o Visconde de Juromenha, autor da Cintra Pinturesca

efemeride 29maio

Nascido em Lisboa a 25 de Maio de 1807, o 2º Visconde de Juromenha, João António de Lemos Pereira de Lacerda, teve a sua estreia na carreira das letras com a publicação da Cintra pinturesca, ou Memoria descriptiva das villas de Cintra, Collares e seus arredores, Lisboa, 1838; saiu sem o nome do autor, e foi acompanhada de um atlas e de estampas ilustrativas de diversos pontos da Memoria.

A obra foi revista por Alexandre Herculano, com quem o visconde de Juromenha travara relações por intermédio do seu condiscípulo Inácio Pizarro de Morais Sarmento, realizando-se entre os três contínuas conferências literárias.

Nas festas do tricentenário de Camões, em 1880, foi convidado para presidente da comissão que se organizou, cargo que não aceitou, alegando a sua avançada idade, a doença que sofria e o seu afastamento ao mundo; no entretanto a comissão sempre o considerou seu presidente honorário.

Por proposta de Silva Túlio, foi eleito sócio correspondente da Academia Real das Ciências.

Deixou muitos manuscritos, entre os quais: Lucrecia Borgia; Resposta á obra do sr. Latino Coelho «Camões» no tomo I da Galeria dos varões illustres; Angelberg, fragmento de viagem; opúsculo em que descreve a visita que o autor fez, acompanhando as filhas de D. Miguel de Bragança junto da sepultura de seu pai, quando foi assistir ao casamento da princesa D. Maria Teresa.