Image

Praias reabrem a 6 de junho com restrições na sua utilização

As praias voltam a estar acessíveis a toda a população a partir de 6 de junho, dia em que terá início a época balnear, com novas regras anunciadas pelo Governo, esta sexta-feira.

O plano de desconfinamento prevê, entre outras medidas, o sentido único de circulação com distanciamento físico de 1,5 metro entre utentes (que não façam parte do mesmo grupo); o afastamento de três metros entre chapéus de sol, toldos ou colmos, e a proibição de atividades desportivas com duas ou mais pessoas, com excepção para atividades náuticas, aulas de surf e desportos similares.

Os utentes devem desinfetar as mãos regularmente, sendo obrigatório fazerem-no na chegada à praia.

O estado de ocupação das praias será anunciado através de sinalética tipo semáforo, a vermelho (ocupação plena), amarelo (elevada, dois terços de ocupação) ou verde (baixa, um terço de ocupação), e a informação será atualizada de forma contínua, em tempo real, na aplicação ‘Infopraia e no site da Agência Portuguesa do Ambiente.

O sistema irá recolher informação dos concessionários da praia, das câmaras e aceder a informação anónima sobre a quantidade de telemóveis na zona do areal.

Os bares, restaurantes e esplanadas devem ser higienizados regularmente, com um mínimo de quatro limpezas diárias, e com limites à sua ocupação.

Os vendedores ambulantes são obrigados a usar máscara e viseira no contacto com os utentes e a sua circulação deve cumprir o distanciamento físico e, preferencialmente, ser realizada pelos corredores de circulação.

O estacionamento fora dos parques e zonas de estacionamento ordenado ficará interdito.

A lei prevê que uma praia possa ser encerrada em caso de incumprimento ou por motivo de proteção de saúde pública.

Image