Sintra acolhe "clássicos" do teatro este fim de semana

romantica

Sintra acolhe clássicos do teatro este fim de semana. O destaque vai para a Quinta da Regaleira que será o fascinante cenário de três peças emblemáticas.

A partir de 26 de agosto, a Quinta da Regaleira recebe três peças teatrais que ganharão uma dimensão mística ao subirem a palco num dos mais misteriosos recantos da Paisagem Cultural de Sintra. Otelo, de William Shakespeare, com o amor secreto de Otelo por Desdémona, quintas, sextas e sábados, às 21H30.O Corcunda de Notre Dame,  onde o personagem Quasimodo dá vida a uma das mais fantásticas estórias de Vitor Hugo, às sextas e sábados, às 16H00, e aos domingos às 11H00 e às 16H00, no Jardim das Oficinas das Artes, com a produção da companhia Byfurcação Teatro, e Os Lusíadas – Viagem infinita (2ª Temporada), uma viagem pela extraordinária narrativa de Camões, o mais celebrado poeta português de todos os tempos, em cena pela companhia de teatro MUSGO Produção Cultural, a partir de 28 de agosto, aos sábados, domingos e feriados às 18h00, na Oficina das Artes.

No Parque da Liberdade,  mantem-se o teatro de rua pela companhia "Byfurcação Teatro", com o eterno amor de “Romeu & Julieta”, de William Shakespeare, a encenação é de Paulo Cintrão, sexta e sábado, às 21H30.

Junto ao edifício do Turismo, no centro da Vila de Sintra, o Teatromosca termina este sábado a apresentação ”Modos de Ver: Sintra”, com as visitas em grupo a alguns dos mais emblemáticos lugares de Sintra, numa forma inovadora e invulgar de explorar os caminhos secretos da Capital do Romantismo, sextas e sábados, às 19h00.

Só até ao dia 30 de agosto, na Volta do Duche, está patente no Museu Anjos Teixeira(MAT), a exposição temporária “Uma Vida por entre as Linhas”, que traz a público a correspondência de Pedro Anjos Teixeira, mostrando um lado mais pessoal do escultor e até da sua obra, sábados e domingos das 12H00 às 18H00.

Na Praia das Maçãs, em Colares, realiza-se este domingo a  tradicional Festa de Nossa Senhora da Praia, com a procissão (iniciada em 1896) que leva ao oceano a imagem da Virgem Maria após a Eucaristia celebrada na capelinha local, pelas 16H00.  Um motivo de grande atração para a população local e visitantes de vários pontos do país.

Image