Orquestra Sinfónica Portuguesa no Olga Cadaval

osp

A Orquestra Sinfónica Portuguesa sobe ao palco do Centro Cultural Olga Cadaval no dia 17 de março às 21h30.

Nada na vida de Ludwig van Beethoven (1770-1827) se traduziu por tanto trabalho e sofrimento como os dez longos anos que durou a composição de Fidélio, a única ópera escrita pelo compositor no auge da sua carreira e estreada em Viena a 20 de novembro de 1805. A Abertura interpretada na estreia foi aquela que hoje conhecemos por Leonora n.º 2; todavia Beethoven reescrevê-la-ia no ano seguinte e mais tarde, em 1814, sendo esta última versão a interpretada nos nossos dias como a abertura de Fidélio.

Porventura uma das obras mais populares de Joseph Haydn (1732-1809), o Concerto para Trompete em Mi bemol maior com três andamentos foi escrito em 1796 quando o compositor tinha já 64 anos e dedicado ao seu grande amigo Anton Weidiger. De execução virtuosística brilhante, este concerto manteve até aos nossos dias um lugar incontornável no repertório de qualquer trompetista solista.

Os quatro andamentos da Sinfonia n.º 2, op. 61, de Robert Schumann (1810-1856) foram esboçados a partir de meados de dezembro de 1846, tendo o compositor passado grande parte do ano seguinte ocupado com a sua orquestração. A depressão permitiu a Schumann dar a obra por terminada apenas em outubro. Todavia, tendo em conta o seu débil estado de saúde, não deixamos de nos surpreender com o tom enérgico e positivo que emana desta obra que foi estreada em novembro de 1949 na Gewandhaus de Leipzig, curiosamente com Felix Mendelssohn no pódio.

Preço: 1ª Plateia: 15 euros
2ª Plateia e Balcão: 10 euros

Centro Cultural Olga Cadaval
Praça Dr. Francisco Sá Carneiro
2710-720 SINTRA
Telef. 21 910 71 10