LEFFEST 2020 apresentado em Queluz

O Palácio Nacional de Queluz foi o lugar escolhido para a apresentação da 14.ª edição do LEFFEST – Lisbon & Sintra Film Festival, que decorrerá de 13 a 22 de novembro.

A conferência de imprensa do festival, realizada esta quarta-feira, contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, do diretor do LEFFEST, Paulo Branco, e da vereadora da cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto.

Durante a sessão de apresentação, Basílio Horta destacou a importância da cultura para a vida das comunidades, sublinhando que “apoiar o cinema é, consequentemente, apoiar um dos setores mais importantes da cultura e da cultura portuguesa”.

“Sempre apoiámos o LEFFEST com bastante consciência da sua importância e, hoje em dia, esse contributo é ainda mais significativo” afirmou o autarca, referindo ainda que “é precisamente no período que estamos a atravessar, que temos de ter a capacidade de olhar para estes momentos mais frágeis com a vontade firme de os ultrapassar, e é nessa vontade que a cultura tem um papel essencial”.

A programação para esta edição foi elaborada tendo em conta a conjuntura atual provocada pela Covid-19 e terá como sessão de abertura o filme histórico “2001 – Odisseia no Espaço”, de Stanley Kubrick.

Para Basílio horta, a composição do programa “mantém a sua qualidade e diversidade, mesmo num momento tão sensível, proporcionando uma larga representatividade para os amantes de cinema”.

Além da exibição de filmes, nos quais se encontram os mais esperados e aguardados do ano, e a presença de prestigiados convidados do mundo da sétima arte, este ano o LEFFEST realizará dois fóruns centrados na conjuntura mundial que vivemos.

O primeiro simpósio acontece no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa, nos dias 14 e 15 de novembro, sob o tema “As Artes e o Público no Mundo Pós-pandemia”. Aqui serão refletidas as sequelas e mudanças que a COVID-19 pode ter provocado e ainda provocar no meio artístico e cultural.

Nos dias 21 e 22 de novembro, realiza-se o segundo colóquio no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, dedicado às Comemorações do 25.º aniversário da elevação de Sintra a Património Mundial da UNESCO e à reflexão sobre o equilíbrio, nas cidades, entre a preservação do património e a vida quotidiana plena dos seus cidadãos.

Este ano, são 10 os filmes presentes na secção Seleção Oficial em Competição e 8 filmes Fora de Competição, com destaque para a antestreia de “Rifkin’s Festival” de Woody Allen, e para os três filmes que receberam o prémio de Melhor Filme nos Festivais Europeus de Berlim (“There Is No Evil”, de Mohammad Rasoulof), Veneza (“Nomadland”, de Chloé Zhao) e San Sebastián (“Beginning”, de Dea Kulumbegashvili).

O júri será composto pelo realizador e Nobel da Literatura (2019), Peter Handke; o diretor da Cinemateca Francesa, Frédéric Bonnaud; o realizador e artista, Gabriel Abrantes; o curador de arte e escritor, Neville Wakefield; e a bailarina, coreógrafa e artista visual, Cecilia Bengolea.

O festival irá contar ainda com cinco sessões especiais, entre elas duas curtas-metragens da portuguesa Ana Rocha Sousa, “No Mar” (2015) e “Laundriness” (2012).

O festival este ano presta homenagem, com uma retrospetiva integral, a Paul Thomas Anderson, a Clément Cogitore, e a Wong Kar-Wai, com a apresentação mundial de cinco das suas obras mais emblemáticas em cópias restauradas 4K.

Destaque ainda para uma seleção de cópias restauradas da Cinemateca Francesa que Fréderic Bonnaud, crítico francês e antigo membro do comité do festival, preparou para serem exibidos, enquanto homenagem à instituição.

“Os Olhares em Confronto”, é o nome do Ciclo Temático com curadoria de Alexey Artamonov, Denis Ruzaev e Ines Branco López, que irá abordar questões como o feminismo, as desigualdades sociais ou o sexo como forma de exercício de poder, através de um conjunto de filmes.

A música também fará parte do programa do LEFFEST, com a realização de um concerto de Salvador Sobral, no dia 19 de novembro, dedicado à música mexicana preparado especialmente para a ocasião.

A cerimónia de encerramento irá ter lugar no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, no dia 22 de novembro, com um espetáculo da Orquestra Municipal de Sintra, repleto de temas ligados ao mundo do cinema.

Sintra e Lisboa dividem o palco deste festival, com exibições no Centro Cultural Olga Cadaval, Teatro Tivoli e Cinema Nimas.

O programa ainda se encontra em fase de atualização e poderá sofrer alterações devido ao contexto atual de pandemia. A programação final, com os respetivos horários e distribuição por salas, será anunciada a 2 de novembro, no mesmo dia em que serão postos à venda os bilhetes para o festival.

 

Saiba mais AQUI.