Image

Câmara de Sintra aprova criação de eixo ecológico no rio Jamor

presidente

A Câmara Municipal de Sintra aprovou o protocolo a celebrar com os Municípios de Oeiras, Amadora e a sociedade Parques de Sintra Monte da Lua (PSML) para criação do “eixo verde e azul do Jamor”, que requalificará a área circundante do palácio de Queluz assim como defenderá a zona contra inundações e representa um investimento acima dos 5 milhões de euros.

A avaliação ao rio Jamor realizada na área de reabilitação urbana (ARU) de Queluz-Belas, em Sintra, apresenta “constrangimentos associados a questões de ocupação urbana” e “pontos de conflito” associados a registos de inundações com efeitos negativos para o património e moradores daquela zona.

Para Basílio Horta “este projeto é estruturante para uma zona muito densa do Concelho e estamos muito empenhados em que avance”, referindo ainda que “a avaliação feita ao Jamor em oito troços, desde Belas até ao palácio de Queluz junto ao IC 19, é a maior extensão deste eixo, pois a ribeira de Carenque teve uma avaliação em três troços e queremos esta situação resolvida”.

De acordo com a minuta do protocolo a subscrever pelas autarquias e a sociedade gestora dos monumentos de Sintra, o projeto Eixo Verde e Azul do Rio Jamor estabelece “uma estratégia integrada de intervenção destinada a criar e consolidar um eixo ecológico” ao longo da linha de água que nasce na serra da Carregueira (Sintra) e desagua no Tejo, em Oeiras.

O projeto da autarquia de Sintra prevê atenuar os “efeitos negativos do tráfego rodoviário”, melhorar a satisfação dos visitantes ao palácio de Queluz e espaço natural envolvente, e o aumento da “mobilidade suave entre Queluz e Caxias”, com ligação aos transportes ferroviários para o combate às alterações climáticas.

Image

Campanha "Sintra Chama" apela à limpeza de terrenos

Image
Image