Image

Colares em destaque no jornal The New York Times

Vinho Colares Apanha

Os vinhos de Colares são destacados pelo jornal norte americano The New York Times, na edição de 3 de agosto.

O crítico de vinhos Eric Asimov no seu artigo intitulado “Colares, onde as vinhas serpenteiam pela areia” considera que Colares produz o que pode ser o vinho mais distintivo de Portugal.

Eric Asimov salienta que as vinhas nesta pequena região vinícola a oeste de Lisboa, na costa atlântica, parecem-se com algo que deslizou do mar, as videiras assemelham-se a serpentes verdes serpenteando ao longo da areia. É como se as vinhas de uma região mais convencional tivessem vindo à praia.

Para o crítico, que considera Colares uma das regiões vinícolas mais singulares do mundo, os vinhos tintos feitos da uva ramisco, são altos em ácido e poderosamente tânicos, tanto que ficaram envelhecidos durante anos nas adegas. Os vinhos brancos, feitos a partir da uva malvasia de Colares, que é geneticamente distinto de outras uvas chamadas malvasia, são frescos, ricos e igualmente herbáceos e salinos com profundidade e caráter.

Eric Asimov fala com os principais produtores de vinhos de Colares que explicam a evolução do vinho ao longo dos anos e alguns segredos da sua produção.

Ler o artigo na íntegra aqui.