Autarquia de Sintra investe mais de 1 milhão em escolas do concelho

A Câmara Municipal de Sintra continua a investir na requalificação das escolas do concelho, melhorando a qualidade dos estabelecimentos de ensino para milhares de crianças.

Em reunião de executivo, realizada a 2 de junho, a autarquia aprovou a adjudicação e a abertura do concurso público para a conservação, reabilitação e arranjos exteriores de escolas básicas do concelho de Sintra e a aquisição de salas de aulas em edifícios pré-fabricados, dando lugar a um investimento de mais 1 milhão e 200 mil euros.

Para o presidente da autarquia, Basílio Horta, “investir nas escolas continua a ser uma das nossas prioridades. Queremos que todos os alunos tenham as condições desejáveis para a sua caminhada escolar e sintam que estamos a fazer de tudo para que o conforto esteja presente nesse processo”.

As intervenções para a Empreitada de Conservação e Beneficiação das Escolas Básicas da Quinta da Fidalga, Assafora, Várzea de Sintra e Eduardo Luna de Carvalho, visam a pintura de paredes interiores, a reparação de fendilhação e dos elementos de betão armado das estruturas dos edifícios, a colocação de cortiça e a substituição de pavimentos vinílicos.

Enquanto a Empreitada de Arranjos Exteriores é referente às Escolas Básicas de Massamá, Rio de Mouro 2, Tapada das Mercês e de Galamares.

Foi também aprovada a abertura de concurso público para a aquisição de nove salas de aula em edifícios pré-fabricados metálicos e respetiva instalação, para as  seguintes escolas: Escola Básica da Xetaria; Rio de Mouro 1; Serras das Minas 1 e Mem Martins 2.

O plano de intervenção para as escolas passa pela conservação e reabilitação dos edifícios para inverter a trajetória de décadas sem conservação, de forma a garantir boas condições de funcionamento, garantido as condições de conforto dos mesmos.

Recorde-se que o Plano de Investimentos nas Escolas de Sintra foi apresentado em março de 2018 e prevê a intervenção em 98 estabelecimentos de ensino, compreendendo mais de 30 mil alunos, num investimento total de cerca de 24 milhões de euros dos quais 3 250 milhões de fundos comunitários.

Image
Image
Image